Resenha: Só por hoje e para sempre (Renato Russo)

so-por-hoje-e-para-sempre-renato-russoBoa tarde Galera, hoje a resenha é mais que especial. Aguardei alguns meses para poder ler este material e espero que vocês curtam!

Em abril de 1993 Renato Russo passou vinte e nove dias internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos no Rio de Janeiro onde ficou até meados de maio do mesmo ano. Foi um período onde o músico tomou posse dos seus sentimentos, desejos e se permitiu descobrir através de muita dedicação e aos Doze Passos do programa criado pelos fundadores dos Alcoólicos Anônimos. O programa disponibilizava para cada paciente um diário onde eles através de relatos pessoais sobre as palestras e dinâmicas de grupo, comentavam o que sentiam durante a estadia e de que forma o programa estava ajudando a cada um deles dentro da clínica.

Esse material para nossa sorte vem parar em nossas mãos através da Editora Companhia das Letras. A editora reuniu esses escritos e os organizou mantendo a mesma sequência do diário do cantor Renato Russo e o seu plano de tratamento. Lembrando que esse plano de tratamento também está anexado no livro logo no seu início. Só por hoje e para sempre, era uma obra que Renato Russo já estava com pretensões de publicar, porém só veio à tona no ano de 2015. Renato nos deixa grandes relatos com sua autoanálise e uma grande perspectiva de futuro e que estava realmente decidido a dar uma guinada em sua vida, mas agora tudo isso faz parte apenas de um grande documento histórico.

manuscrito 2

Temos também no início do livro o prefácio de seu filho e organizador do material para esta publicação de Só por hoje e para sempre, Giuliano Manfredini. O filho fala sobre a admiração que sentia pelo pai, sua personalidade e como a escrita era um constante hábito na vida de Renato Russo. Durante sua temporada em Vila Serena, a escrita o ajudou muito a externar com palavras seus medos, angustias e dissabores da vida.

Um detalhe bem legal do livro é que a forma com que fizeram a composição e diagramação do livro está fiel ao tipo de papel e contém também as mesmas anotações, rasuras e observações que Renato fazia em cada folha. Sem contar a cor das letras utilizadas nos papéis originais em tinta azul de uma caneta esferográfica.

manuscritoAcho que uma das coisas mais incríveis que li neste livro está bem no comecinho na página dezoito onde Renato recebe uma suposta carta do seu “medo”. E é uma coisa bem visceral, pois é a partir desta carta que podemos sentir o quanto Renato estava disposto a sair das drogas e como é importante a gente seguir em frente e lutar pelo o que queremos eliminando o que nos está fazendo mal. Sensacional! Segue um pequeno trecho:

“Eu sou a Morte, eu sou seu Eu maligno, eu sou o que você quis, por não ver mais a Luz e a Verdade. Mas você finalmente provou ser mais forte – nunca atingi seu trabalho, sua criatividade ou seu amor pelos seus. No final do nosso relacionamento, tinha quase certeza de que eu seria vencedor, mas não consegui conquistar sua alma. Seu poder superior é muito forte e acho que você deve seguir seu caminho. Estarei adormecido, e digo isso porque sei que disso você sabe. Você me controla agora e não tenho mais espaço para respirar. Você sabe que vou tentar voltar. Mas reconheço minha derrota. Cuidado comigo,

Seu medo

xxx.

Isso é só o início do que vocês vão encontrar dentro deste livro fantástico. A gente se depara com um Renato sincero, desprendido e até certo ponto, humilde e afirma veemente que havia chegado ao “fundo do poço”. Este período vivido por ele nesses poucos dias de intensos momentos traz um Renato Russo sempre a provas, desafiado e ainda reconstruindo sua dignidade.

Renato Manfredini Júnior nasceu em 27 de março de 1960 no Rio de Janeiro. Viveu nos Estados Unidos dos seis aos treze anos quando retornou ao Brasil para morar em Brasília. Multifacetado como era Renato trabalhou inicialmente como professor de Inglês e logo depois como Jornalista quando fundou a banda de rock Aborto Elétrico, em 1978, junto com Fê Lemos (baterista) e André Pretórius (guitarrista). Após um desentendimento com Fê Lemos ele sai da banda em 1981 e segue carreira musical sozinho, tornando-se O Trovador Solitário.

renato russo bustoEm 1982, já como vocalista da Legião Urbana, Renato solidificou sua profissão. A banda passou por algumas modificações no seu núcleo original até chegar aos integrantes finais – Renato Russo, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá. O primeiro disco da banda foi lançado no início de 1985 e, ao todo, 16 discos foram lançados (alguns após a morte de Renato), entre álbuns de estúdio e ao vivo. Renato Russo faleceu em 11 de outubro de 1996 com 36 anos, que segundo seu lado médico ele teria falecido não pelo HIV no qual era portador e sim por depressão.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s