Resenha: O Tempo e o Vento; O arquipélago Vol. 1 (Erico Verissimo)

capa

Entramos na terceira e última parte desta trilogia genial (lembrando que esta terceira parte são três livros) e começam agora todos os fechamentos da história. Santa Fé esta engatinhando para a modernização e o povo por tabela sente a chegada da modernidade. E como a base da trilogia é a família Terra Cambará essa mais que nunca é o pivô de todos estes acontecimentos afinal de contas muitas coisas que eram consumidas nos grandes centros eram utilizadas no sobrado dos Terra Cambará. A política assim como a modernidade permeia a vida dessas pessoas. Os Cambarás retiram o apoio ao governo e aderem à revolução libertadora em 1923 e o que era menos provável acontece, os Cambarás retomam o caminho das armas e das coxilhas ao lado dos maragatos, antes arqui-inimigos.

Neste volume de O arquipélago, teremos capítulos nomeados como: Reunião de família I e II, O deputado, Caderno de pauta simples e o Lenço encarnado. O livro como alguns de vocês já sabem inicia no ano de 1945 com o ataque de edema agudo de pulmão de Rodrigo Cambará, que por sinal já não é tão novo como antes. Floriano, seu filho mais velho corre em busca do então médico Dante Camerino. Conseguindo restabelecer o paciente, Camerino avisa a Floriano que o pai precisa de cuidados e não pode de forma alguma fazer grandes esforços.

Nos capítulos de Reunião de família, temos a história narrada por Floriano. Nele encontramos algumas de suas experiências como filho mais velho, um filho preferido pela mãe e um homem que guarda uma paixão proibida pela cunhada. Floriano é um escritor que ainda não se permitiu ousar e ele permanece preso às amarras de suas narrativas que por sua vez guarda uma grande artilharia de conteúdo que apenas seu grande amigo Roque Bandeira (conhecido como Tio bicho) sabe que ele tem.

Neste período de tratamento e descanso de Rodrigo temos poucos acontecimentos em Santa Fé, porém temos muitos acontecimentos no Brasil. Floriano percorre as ruas da Cidade relembrando seu tempo de menino e sempre buscando elementos para seu novo livro. Temos a volta do Pepe Garcia (autor do quadro de Rodrigo Cambará), entre outros personagens que anteriormente eram companhia do pai e agora também do filho.

paisagem

Voltando a 1922 no capítulo O deputado, temos o Brasil declarando guerra à Alemanha, a Revolução Comunista na Rússia, o começo da formação da União Soviética, a fundação da Liga das Nações Unidas e no Rio Grande do Sul, Borges de Medeiros é reeleito para mais um mandato. Neste mesmo ano temos também a Semana de Arte Moderna no Teatro Municipal de São Paulo. Em julho houve a revolta do Forte de Copacabana e a Fundação do Partido Comunista do Brasil. Foi realmente um ano de grandes acontecimentos tanto para o Brasil quanto para o mundo.

Esses fatores foram decisivos para a mudança de partido para os Terra Cambará. Licurco (pai de Rodrigo) afasta-se do Partido Republicano por não concordar com a política de Borges de Medeiros para os municípios. Rodrigo e Flora retornam do Rio de Janeiro e o mesmo renuncia o cargo de deputado estadual pelo mesmo partido. Após uma reunião com seu pai e amigos, Rodrigo encabeça uma campanha oposicionista.

Em Lenço encarnado, temos uma revolta armada entre os republicanos liderados por Borges de Medeiros (chimangos) e os federalistas (maragatos) que são conhecidos por libertadores. Em novembro de 1923 temos alguns acontecimentos; a assinatura do armistício entre federalistas. Em 14 de dezembro, paz definitiva com o acordo conhecido como pacto de Pedras Altas, acordo este que foi assinado no castelo de Assis Brasil, na presença do ministro da Guerra, gen. Setembrino de Carvalho e a morte de Rui Barbosa.

O casarão fica sendo uma espécie de base para os encontros da família Terra Cambará e amigos. Em uma dessas reuniões eles decidem partir para o angico e Licurgo, Rodrigo e Toríbio organizam a coluna revolucionária de Santa Fé. É neste ponto da trilogia que os spoilers são precisos para o entendimento da resenha. O inverno chega quando os libertadores estão nos municípios da cidade, Licurgo é morto em combate, num tiroteio contra os inimigos governistas. Temos neste período um acordo de paz e é neste momento que Rodrigo e Toríbio voltam ao Sobrado.

Memorial Erico Verissimo - Fotos do Érico Veríssimo FOTO: Leonid Streliaev

Memorial Erico Verissimo – Fotos do Érico Veríssimo FOTO: Leonid Streliaev

Ficamos por aqui então. Vamos iniciar a segunda parte de O arquipélago (parte II), acredito que em breve teremos muitas emoções. Obrigado galera, realmente esta série está sendo um presente que estou tendo a oportunidade de me dar este ano. Até a próxima resenha…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s