Resenha: O Tempo e o Vento; O Continente Vol. 1 (Erico Verissimo)

banner tempo e o vento

Hoje dei início ao Projeto: Lendo O Tempo e Vento, pegando um gancho com o canal literário TLT da nossa incrível Tati Feltrin. O Tempo e O Vento é uma série de

livros escrita por Érico Veríssimo e que tem um gancho maravilhoso narrando de forma extraordinária um pedaço da história do Brasil, mais especificamente uma história de formação vista pelo ângulo do sul do Brasil.

box completoA obra é completa em sete volumes que retratam cerca de 150 anos acompanhando a formação da família Terra Cambará. O primeiro livro – O Continente vol.1, descreve os primeiros personagens do que viria a ser formada futuramente a árvore genealógica desta família. Temos então: Os capítulos de O Sobrado, A fonte, Ana Terra e por último, Um certo Capitão Rodrigo.Tudo especificamente está amarrado a tomada deste “sobrado” que chega a ser uma espécie de fio condutor do primeiro tomo (sim, cada livro está sendo nomeado por tomo).

capa continente vol. 1

Neste primeiro capítulo temos uma grande noção da tensão vivida pela família Terra Cambará. O clima está tenso e o período de guerra é o ano de 1895. A família está agora acuada pelos “maragatos” em seu sobrado na cidade de Santa Fé: praticamente sem comida, sem água, com pessoas a beira da morte, mulher grávida, sem um pingo de esperança.

O autor trabalha brilhantemente o texto, que retrocede ao tempo para podermos entender como a situação chegou ao ponto que está.O ano agora é o de 1745, 130 anos antes, época em que os jesuítas estavam no Brasil a catequizar os índios. No capítulo – A Fonte, teremos a história da relação do Padre Alonzo com o indiozinho Pedro (Missioneiro). Pedro por sua vez é um garoto diferente,tem visões do futuro e do presente.

A série vem acompanhada de um pequeno mapa do “Continente” e seus lugares, onde a trama será descrita. Além disso, o autor nos presenteia com uma árvore genealógica de rápido entendimento de toda a família Terra Cambará e suas ramificações, ou seja, é muito fácil encontrar e acompanhar cada personagem novo que entra na obra. O autor também deixa bem claro que a obra é de conteúdo ficcional.

Mas voltemos a Pedro, sua história aparece como um dos pontos principais.Ana Terra que brevemente conhecerá Pedro é uma Terra. Ela e sua família viviam basicamente de uma pequena agricultura, isolados dos grandes centros e da cidade onde apenas seus irmãos e seus pais eram os únicos que costumavam sair para comprar mantimentos ou produtos que precisavam. Os Terras, assim como eles mesmos se identificam na obra, são pessoas de bem, fortes, orgulhosos, cabeças-duras e com personalidade forte.Por ser bonita e ainda inocente, Ana Terra é sempre vigida por seus irmão e seu pai Maneco Terra.

Só que num determinado dia Ana sai para buscar água e vê um homem ferido, convalescido e seminu num lajedo e corre pra avisar ao seu pai. O homem é levado para sua casa e lá descobrem que este homem é Pedro (o índio). Este após se recuperar começa a trabalhar em sua casa com a permissão do seu pai. Ana e Pedro se apaixonam e começam se encontrar as escondidas. Só que após um desses encontros Ana revela para Pedro que está grávida, seu pai acaba descobrindo e começa com isso um grande conflito familiar.

Diante deste conflito, os irmãos de Ana Terra vão até a cabana do Pedro e não se sabe ao certo o que eles fizeram com ele. Passasse alguns anos, o filho dela Pedro Terra, cresce e junto com este crescimento, outros acontecimentos estarão por vir. Pedro já em sua fase adulta conhece Arminda, casa-se com ela e nasce Bibiana que nada mais é que neta de Ana Terra.

Tenho que confessar que iniciar este projeto foi uma das coisas mais maravilhosas que eu pude fazer este ano. Ainda não havia lido nada do Veríssimo e estou gostando muito (Mentira! Estou apaixonado pela obra).

Esta tal Bibiana será o grande romance do nosso capitão, no capítulo – Um certo Capitão Rodrigo,onde particularmente você vê que autor SENSACIONAL foi Erico Verissimo.

O encantador Capitão Rodrigo é um homem dotado de belo discurso, fanfarrão, gosta de uma boa guerra, de uma boa briga, e de uma boa noite de prazer com alguma piguancha (mulher da vida). Em uma festa, ele apaixona-se por Bibiana, com quem se casa, mesmo a contra gosto de seu pai.Bibiana torna-se uma mulher tão forte quanto sua avó. Casada com Rodrigo suporta todos os erros de Rodrigo; assim como qualquer mulher daquela época, sofre calada e após grandes viagens de Rodrigo, ela o espera.

Num desses momentos de curtição de Rodrigo, Bibiana se vê as voltas com sua filha doente e manda chama-lo, porém ele avisa que não podia, pois estava jogando cartas, a filha deles morre sem assistência e ele se arrepende de ter feito isso. Depois deste acontecimento ele passa a ser o Rodrigo de antes, carinhoso e atencioso com Bibiana e tudo se resolve.

O autor consegue deixar o leitor sentido todas as sensações ao ler o livro. Ficamos alegres, tristes, esperançosos, angustiados… e tu isso vai caminhando até que chega a Guerra dos Farrapos. Sei que não consegui passar nem um terço deste primeiro volume, mas vamos ao próximo. Lembrem-se, são sete volumes.  Até ao próximo encontro galera…

Próximo livro da série: O Continente Vol. 2

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s