Resenha: Amor Líquido (Título original: Liquid love: on the frailty of human bonds)

Liquid love: on the frailty of human bonds

Abre aspas: “Confesso que este livro não estava em meus planos para este mês, porém por indicação de uma amiga resolvi lê-lo. Não me arrependi nem um pouco! O título em si já é um agente chamativo…” Fecha aspas. Então, não esperem um romance, melodramas ou coisa do gênero! O livro é em sua essência, uma ferramente de questionamentos surpreendente e que depois de analisá-lo outras perguntas virão. Vamos lá então?

O livro trata basicamente de questionamentos sobre o advento da tecnologia em detrimento ao amor e este por sinal, é meramente visto como algo banal que corrobora com a máxima de que “tudo é descartável e não é feito para durar”. Mas afinal o que é o Amor líquido? ¹Zygmunt Bauman analisa de forma brilhante as formas e proporções que o amor foi moldado, mudado e hoje é visto como um objeto que poucos têm e muitos não sentem falta. Através de pensadores, filósofos e sociólogos (assim como ele), ele faz uma espécie de ensaio sobre o Amor, de forma coesa adentrando em terrenos de determinadas áreas para explicar este universo e o verdadeiro valor do amor.

Bauman não tenta convencer ninguém sobre o tema proposto, ele lança ao leitor mecanismos que torna a deficiência do objeto em estudo algo visível aos olhos e perceptível a quem nele está inserido. Deixa claro logo de inicio que o herói é o Relacionamento Humano e não outra coisa e os personagens centrais o Homem e a Mulher. Ele também mostra a maneira e os caminhos que o Amor foi esquecido, banalizado, trocado como moeda de câmbio. Bauman aponta as contraposições encontradas nas relações humanas e faz comparações comportamentais de estudiosos e suas maneiras de testar suas teses. Exemplificando, ele cita Miller Dollard que fez do uso de ratos de laboratórios seu estudo base para chegar ao auge da excitação que por vez verificada, deparou-se com o que chamamos de atração e a repulsão. Logo: os ratos eram ameaçados com choque elétrico (repulsão) e a promessa de uma comida suculenta (atração).

Amor Liquido

O livro é subdividido em quatro partes: Apaixonar-se e desapaixonar-se, Dentro e fora da caixa de ferramentas da sociabilidade, Sobre a dificuldade de amar o próximo e Convívio destruído.

O livro aborda outros fatores como Relações Virtuais, Relações Reais – Ganhar e Perder – Os riscos da ansiedade, de se viver junto e separado – Tudo com base num mundo líquido e moderno. Por que viver conectado vinte e quatro horas é tão importante? Nunca perde de vista o celular, preocupação demasiada em estar sempre disponível. Mas também enfoca o namoro virtual e o real – suas vantagens e desvantagens. Praticidade em entrar e sair de um relacionamento. Questionamentos sobre o amor ao próximo, a si mesmo e outras indagações. E para finalizar ele traz o convívio destruído.

“É exatamente isso que faz o amor: destaca um outro de “todo mundo” e por meio desse ato remodela “um” outro transformando-o num “alguém bem definido, dotado de uma boca que se pode ouvir e com quem é possível conversar de modo a que alguma coisa seja capaz de acontecer.E o que seria essa “alguma coisa”? Amar significa manter a resposta pendente ou evitar fazer a pergunta. Transformar um outro num alguém definido significa tornar indefinido o futuro. Significa concordar com a indefinibilidade do futuro. Concordar com uma vida vivida, da concepção ao desaparecimento, no único local reservado aos seres humanos: aquela vaga extensão entre a finitude de seus feitos e a infinidade de seus objetivos e conseqüências.” Bauman

Notas sobre o Autor:

Zygmunt Bauman

Zygmunt Bauman é sociólogo polonês, nasceu no dia 19 de Novembro de 1925, em Poznán. Iniciou sua trajetória acadêmica na Universidade de Varsóvia, sendo obrigado a deixar a academia em 1968, mesmo ano em que sua obra teria sido proibida neste país. Deixou sua terra e viveu nos Canadá, estados Unidos e Austrália posteriormente. Foi professor titular por 20 anos na Universidade de Leeds, onde teve contato com o filósofo islandês Ji Caze que teve boa participação em sua vida servindo-o de inspiração para trabalhos futuros. Boa parte de seus livros foram traduzidos para o Brasil. Seus livros abordam temas como conexões sociais, sociedade contemporânea e suas inquietações, estudos que enveredam pelas angustias humanas e que tentam não trazer uma resposta, mas explicações de como elas acontecem e estão presenciadas em nosso dia-a-dia. O sociólogo acredita que boa parte dos acontecimentos ligados aos relacionamentos encontram-se inseridas nas próprias características do mundo pós-moderno. Ele avisa que é impossível fugir dessa aldeia global, suas vertiginosas ondas de informações e novas ideias.

Simplesmente fantástico! Facilmente recomendado.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Resenha: Amor Líquido (Título original: Liquid love: on the frailty of human bonds)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s